Por que o RPA é o futuro da sua empresa?

Principal tendência em tecnologia do mundo, segundo o Gartner, a automação começa pelo RPA, um processo que entrega tarefas repetitivas e burocráticas para robôs, enquanto as pessoas ganham tempo e recursos para atividades criativas e inovadoras.
Tão relevante quanto é que esse é um processo simples e menos demorado do que você imagina.

Veja porque nesta live do dia 14 de agosto, às xx, com Gilberto Strafacci, xxxx e xxxx.

Inscreva-se usando o formulário abaixo:


O que é RPA?

RPA, sigla em inglês para Robotic Process Automation, é um processo em que empresas podem transferir atividades repetitivas que hoje são feitas por pessoas para robôs – ou BOTS. Os BOTS podem manusear agendas, responder demandas e estabelecer interações de diversos tipos sem a intervenção humana. Eles ainda são capazes de imitar várias outras ações humanas, possibilitando que outras tarefas sejam gradativamente assumidas por eles.

Ao assumirem esse papel, os BOTS permitem que as pessoas tenham mais tempo e recursos para gerirem pontos estratégicos de suas empresas e, claro, inovarem. Assim, as organizações que implementam o RPA ganham eficiência, precisão, inovação e ROIs mais altos.

Como implementar o RPA na sua empresa?

Qualquer empresa em qualquer setor pode implementar um projeto de RPA. Pesquisas recentes feitas em organizações do mundo todo mostram que esse processo já é uma realidade em departamentos que vão da Tecnologia da Informação (TI) ao Recursos Humanos – e de áreas que vão dos serviços à indústria.

Em geral, a implementação de RPA passa por quatro fases: Planejamento, Desenvolvimento, Teste e Manutenção.

A primeira diz respeito ao momento que a empresa identifica quais processos quer automatizar, sempre seguindo uma lista de critérios que visa satisfazer seus objetivos e superar os desafios atuais. Depois, na fase de Desenvolvimento, é hora de implementar o que foi planejado – preferencialmente com a colaboração de especialistas. No Teste, todos os BOTS são colocados para funcionar, enquanto a empresa vê o que já está funcionando e o que ainda precisa ser melhorado.

Enfim, na fase final, quando o RPA está rodando, é o momento de configurar os BOTS para os diferentes fins e seguir todos os guias de manutenção, à cargo dos times de TI e com a presença constante de especialistas.

Quais são as vantagens do RPA?

Eficiência, precisão, tempo, inovação, ROi… Os benefícios de implementar RPA são inúmeros – e os estudos já mostram isso. O Gartner, um dos institutos de pesquisa mais conceituados do mundo, por exemplo, recentemente colocou a automação, da qual a RPA faz parte, como a principal tendência em estratégias tecnológicas da atualidade.

Além do Gartner, um estudo feito recentemente nos Estados Unidos mostrou que os BOTS podem abrir e resolver um total de 70 e-mails em um período de 8 minutos, enquanto uma pessoa precisa de duas horas para realizar as mesmas tarefas. Isso significa uma hora e cinquenta minutos a mais no dia para realizar outras tarefas.

Outra pesquisa, também nos EUA, mostrou que as organizações que já usam BOTS tendem a reduzir seus custos anuais em até 30% – visto que, com eles, há um significativo aumento de produtividade em pontos que realmente importam para as empresas.

Outros benefícios do RPA incluem o aperfeiçoamento da Experiência do Cliente (CX, em inglês), que tem suas demandas atendidas com mais agilidade e precisão, e um dinamismo em muitos dos processos internos que, em muitos casos, travam projetos de dimensões maiores.

 

Quer saber mais sobre como essa tecnologia pode mudar sua empresa para sempre?

Se inscreva para participar da live acima. Pode ser o início do seu futuro!